Precisamos falar sobre aborto

Esses dias algumas dezenas de fotos de barriguinhas surgiram em minha timeline numa campanha sem qualquer sentido contra o aborto.
Não postei, nem vou postar minha barrigona de grávida pelo simples motivo de ser a favor da descriminalização.
Ser a favor da descriminalização não é a mesma coisa que ser a favor do aborto. Não, eu não faria um aborto, se é isso que 99% das pessoas, quando assumimos nossa posição em relação a isso acreditam.
Mas eu penso no conjunto de circunstâncias que levaram uma outra mulher a abortar.
Não vivemos a vida do outro, não sabemos o que se passa dentro daquela casa, daquela família, daquela pessoa.
Não sabemos se são motivos financeiros/pessoais/psicológicos que levaram àquela mulher se submeter a tal ato.
Mas acreditem em mim, foi por desespero.

Nenhuma mulher que aborta o faz por prazer, eu já passei por uma curetagem pós aborto retido e é algo tão ruim que não desejo a ninguém, é um procedimento recheadinho de traumas.

Eu não venho dizer pra ninguém que acho que precisamos do aborto legalizado na rede SUS (apesar de ser o que penso), venho convidar todos a saber de uma única coisa: mulheres são presas porque abortam.
Se coloque um pouco, somente um pouco nessa situação, você ali algemada em sua maca, pois foi ao hospital com uma hemorragia ou qualquer consequência de um aborto. No momento que mais precisaria de empatia, de um acompanhamento psicológico, de um olhar caloroso, você vai estar em presa, e fatalmente será condenada, irá para cadeia, pegará de 1 a 4 anos de prisão.
Caso vá para uma clínica de luxo, e faça o procedimento, mas alguém descubra e te denuncie, novamente, prisão.

Há quem diga: deixe a criança nascer, e dê pra adoção. Só consigo pensar que quem diz isso jamais visitou um orfanato, ou pouco se atenta à população infantil de rua que temos no Brasil.
Ou há quem diga que depois que nascer as coisas se resolvem, algumas vezes, simplesmente não resolvem, vamos ter uma criança criada num lar sem amor, sem acolhimento, sem estrutura, será agredida, marginalizada.

Essas mulheres precisam ser acolhidas de alguma forma, abraçadas, receber tratamento psicológico, pois isso nunca, nunca sairá da mente delas, ela sempre se culpará, para o resto da vida.
Não é porque você é contra e posta sua barriga linda de fim de gravidez no facebook que mulheres deixarão de abortar, elas continuarão a fazê-lo. E com isso continuarão morrendo e continuarão sendo presas por isso.

Anúncios

3 comentários sobre “Precisamos falar sobre aborto

  1. Não tenho mais timeline pra ver esse tipo de covardia!
    Se cuidassem mais da própria vida, não iam julgar esse ou aquele por isso ou aquilo.
    Andar com o sapato alheio, ninguém quer, né?
    Descriminalização já! Já passou da hora de evoluir, né não?
    😉

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s